Seleção Brasileira

Auxiliar técnico da Seleção Brasileira afirmou que o time vai dar sequência ao conceito de jogo durante a Copa América

por Guilherme Estevão, São Paulo - 24 de maio de 2019

Cléber Xavier detalha treinamentos da Verde-Amarela

Cléber Xavier, auxiliar técnico da Seleção Brasileira, afirmou que o time vai dar sequência ao conceito de jogo durante a Copa América. Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (23), na Granja Comary, em Teresópolis, Xavier explicou aos jornalistas que os 22 dias de preparação até a estreia, incluindo os amistosos contra Catar e Honduras, terão como objetivo refinar esse padrão de jogar da Seleção.

– O nosso conceito de jogo não muda. Ele é de construção, criação de jogadas, de querer o gol o tempo todo. Nós fazemos os ajustes necessários sempre dentro do conceito de jogo. A comissão técnica trabalha em cima de um modelo de jogo e não se apega, necessariamente, ao desenho tático. Esse pode variar de acordo com as peças e o adversário.

A forma de jogar da Seleção Brasileira é clara: controle das ações da partida (o time obteve 64% de posse de bola e 617 passes completados em média nos últimos oito jogos) e busca incessante pelo gol (média de 15 finalizações por partida). Os treinamentos começam nesta quinta-feira na Granja Comary.

O auxiliar de Tite ressaltou sobre a oportunidade de disputar uma grande competição no país. Segundo ele, um privilégio para o grupo convocado e toda a comissão técnica:

– Para nós é uma honra disputar uma Copa América no Brasil. Nós esperamos vencer como nas outras edições no Brasil. Por isso pedimos o apoio do torcedor, como foi nos jogos das Eliminatórias.

Com uma equipe mais jovem em comparação ao time que disputou a Copa do Mundo de 2018 – média de idade de 27,2 na Copa América, enquanto no Mundial foi de 28,1 – a Seleção Brasileira aposta na mescla entre juventude e experiência para disputar a competição continental como anfitriã. Dos 23 convocados, oito deles participarão do seu primeiro torneio oficial pela Seleção Principal. 

Cleber falou sobre esse choque de gerações na Seleção, e citou o lateral Daniel Alves, um dos mais experientes do grupo, para justificar a importância desses atletas no processo de renovação e, principalmente, na Copa América.

– Daniel é o jogador com mais convocações e conquistas por seus clubes. Um vencedor. Seria nosso capitão na Copa do Mundo. Voltou de lesão jogando pelo meio de campo, inclusive marcando gols. Tem muita qualidade de jogo. Ele traz uma força, confiança para os atletas e é uma liderança sobre o grupo. Ele nos passa tranquilidade e ficamos muito felizes de tê-lo conosco.  

Twitter
Principais Veículos e Jornalistas

Mais Futebol

Ver Mais Posts
Rádio Ao Vivo