No embalo! Ao L!, cantora fala sobre dueto com Xande de Pilares em tema oficial da Seleção olímpica masculina

por Guilherme Estevão, São Paulo - 22 de julho de 2021

A estreia da Seleção Brasileira masculina nos Jogos Olímpicos também terá uma cadência diferente. Nesta quinta-feira (22), poucas horas antes da equipe de André Jardine entrar em campo contra a Alemanha, foi lançada a música oficial para embalar os canarinhos. Em “Moleque de Seleção”, a cantora Gabi Fernandes divide os vocais com Xande de Pilares.

Ao LANCE!, Gabi, que já deu voz a “Brasil Chegou” (tema oficial da Seleção feminina na competição), contou como foi passear pelo samba, nesta empreitada na qual, além de Xande de Pilares, ela tem outra vez a parceria de Charles Gavin.

> Veja a tabela do futebol masculino nos Jogos Olímpicos

– Foi outro desafio grande na minha vida. Nunca tinha composto um samba. A gente teve uma reunião com o técnico André Jardine e definimos que o objetivo era resgatar em letra e melodia a história dos garotos que estão lá em Tóquio. A ótica do menino que lutou para chegar até ali. É curioso que, ao fazer a letra, lembrei muito dos meus desafios na música e na vida, inclusive.

.Aos seus olhos, a presença de Xande de Pilares foi essencial para ajudá-la a dizer muito sobre esta Seleção olímpica que disputará os Jogos de Tóquio.

– Quando contei com o “sim” dele, sabia que a música iria voar. Aí dividimos essa missão – e, em seguida, destacou a forma como foi bem recebida pelo sambista, que tem em seu repertório tanto sozinho quanto no Grupo Revelação sucessos como “Tá Escrito”, “Deixa Acontecer” e “Clareou”:

– Fiquei meio apreensiva no início, na dúvida, “será que o Xande vai gostar da minha música?”. Ele via minhas ideias, fazia questão de dizer “que coisa legal”, fomos compondo juntos. Foi muito generoso. Gravamos a música e ela ganhou um ritmo muito gostoso – completou.

André Jardine faz uma participação na faixa “Moleque de Seleção”. Mas, além de tocar violão, o comandante canarinho contribuiu para Gabi Fernandes se inspirar em fazer a letra.

– O Jardine me trouxe muitas palavras que usa com os jogadores. Uma delas causou muito impacto: a que o (técnico de vôlei) Bernardinho diz que o mais emocionante em uma Olimpíada é ver a bandeira do Brasil subir mais do que as outras. No meio da música eu falo disso, de fazer mais, subir, subir… – destacou.

Agora, a cantora que tem em seu repertório “Rolo Antigo”, “Prefere Às Escondidas” e fez uma música para Neymar, intitulada “O Pai Tá On”, espera cativar um fã exigente da Seleção. O lateral e meia Daniel Alves, um dos veteranos da equipe de André Jardine, aparece com frequência tocando samba.

– Ah, eu sei que ele gosta muito de tocar, de batucar. Enfim, estou muito feliz com essa música e muito ansiosa para ver a repercussão em torno dela. Sei que o Daniel tem contatos incríveis e a participação do Xande vai me ajudar. Vejo que as músicas do Xande de Pilares são cantadas pelos jogadores. Espero que tudo dê certo – declarou.

Gabi Fernandes ainda detalhou como é ter duas gravações suas embalando o Brasil na Olimpíada.

– Grandes nomes da música brasileira já carimbaram sua história sobre este tema. Ser a nova cara e voz deste movimento que tinha praticamente acabado é muito gratificante. Fazia tempo que a gente não via músicas sobre futebol ganharem força. Ao receber este desafio, não tinha noção da grandiosidade. Foi muito trabalho nestes cinco, seis meses – disse.

Passados os lançamentos das duas canções, Gabi Fernandes agora volta suas atenções para acompanhar de longe o Brasil na Olimpíada. A Seleção feminina estreou com vitória por 5 a 0 sobre a China na quarta-feira passada. Já os “moleques” da Seleção olímpica entram em campo para duelar com a Alemanha.

– A minha parte é ficar muito na torcida. Espero que a música ajude, pois as duas seleções trabalham pesado para buscarem seus ouros – disse.

Twitter
Principais Veículos e Jornalistas

Mais Futebol

Ver Mais Posts
Rádio Ao Vivo